IMPRENSA
02 de outubro de 2020 - 10h18

A- A A+

SESI-SENAI incentivam alunos do Novo Ensino Médio a seguirem os caminhos do empreendedorismo


 

As Oficinas de Empreendedorismo, iniciativa pioneira SEBRAE e SESI, tem como público alvo alunos do primeiro ano do Novo Ensino Médio. No colégio SESI-SENAI-IEL de Vilhena, sob a orientação da professora Lorines Neli Cezne, 36 alunos participaram da primeira oficina com o tema Viagem ao Mundo do Empreendedorismo. As demais vão abordar temas como laboratório de ideias, plano de vida, relações humanas, empreendedorismo digital, profissões do futuro e ainda comunicação e marketing.

 

As oficinas, que visam desenvolver habilidades e competências empreendedoras, têm carga horária de quatro horas, podem ser feitas de forma independente ou sequencial. São gratuitos para entidade parceira, no caso o SESI, e as inscrições podem ser efetivadas no SEBRAE local. As aulas são aplicadas de forma remota por facilitador em plataforma do SEBRAE ou do parceiro.

 

O aluno Bruno Pereira Ferreira ressalta que “a primeira oficina mostrou que todos nós somos empreendedores, que somos sim, capazes de realizar projetos, serviços, negócios. Agora, que já tive um primeiro contato com o curso, minhas expectativas estão ainda maiores”, exulta o jovem.

 

“O curso superou as minhas expectativas”, afirma a estudante Tainara da Silva Ferreira. “Tinha uma base sobre empreendedorismo, mas posso dizer com toda clareza que esse curso é o mais indicado para quem não sabe como montar uma empresa ou não sabe qual rumo tomar”, disse.

 

No ponto de vista da professora Lorines Neli Cezne, o empreendedorismo é o que move a economia de qualquer país. Investir em empreendedorismo na escola é garantir às crianças e jovens da nova geração não apenas a inserção produtiva no mercado de trabalho, como também o desenvolvimento de competências que valem para a vida toda.

 

Lorines argumenta que o empreendedorismo também ajuda os alunos a se comunicarem melhor, a persistirem diante de uma falha e a se tornarem mais flexíveis e adaptáveis para enfrentar obstáculos – habilidades que fazem com que sejam maiores as chances de se tornarem felizes e bem-sucedidos em suas futuras carreiras. “Ensinar empreendedorismo na escola aumenta as chances de se desenvolver líderes e jovens que saberão lidar melhor com seus problemas”, garante.

 

Quanto a parceria SESI e SEBRAE, segundo a professora, tem alcançado resultados positivos. “É uma parceria de sucesso, principalmente por trazer para a sala de aula a importância do empreendedorismo aos jovens estudantes, no dia a dia, e todas as características empreendedoras que irão desenvolver ao longo do curso. Não podemos esquecer do apoio imprescindível do gerente Silvio Leite e da coordenadora Pedagógica Aline Luciana de Souza e a participação efetiva dos nossos alunos, que ficaram maravilhados com a primeira oficina e aguardam com muita expectativa pelas demais que integram o projeto”.

 

Segundo o gerente do colégio SESI-SENAI-IEL de Vilhena, Silvio Leite, o empreendedorismo é um campo de estudo que pode ser aplicado em qualquer nível da vida escolar de uma pessoa. Todos podem ser empreendedores se forem preparados para tal.

 

A coordenadora Pedagógica Aline Souza concorda com a professora Lorines com a necessidade de desvincular a ideia de empreendedorismo apenas para o lucro e pensar a teoria de maneira ampla, visando o bem material, mas também considerando o bem-estar e o desenvolvimento humano. Os alunos do SESI estão se preparando para seguir uma carreira e muitas vezes se deparam com muitos obstáculos, inseguranças, e esses cursos irão possibilitar formas de pensar diferentes.

 

Assessoria de Comunicação Social FIERO

 


Mais notícias

Pavimentação asfáltica garante qualidade e segurança à comunidade escolar do SESI-SENAI-IEL de Cacoal

SESI-SENAI-IEL Lagoa leva alunos para um mergulho virtual ao mundo da leitura

Mega Aulão remoto movimenta alunos do colégio SESI-SENAI-IEL de Pimenta Bueno

Colégios SESI-SENAI Rondônia utilizam ferramenta Lego como instrumento de aprendizagem