IMPRENSA
21 de July de 2021 - 10h07

A- A A+

SENAI tem papel preponderante na educação profissional


O ensino profissionalizante é uma das principais apostas para a retomada do crescimento econômico do país de forma contínua, gerando melhores oportunidades de emprego, renda e empreendedorismo para jovens e adultos. A educação profissional é o modelo de aprendizagem com foco no desenvolvimento de competências e habilidades técnicas para suprir a demanda do mercado de trabalho e melhoria da competitividade da indústria brasileira.

O Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) é um dos cinco maiores complexos de educação profissional do mundo e o maior da América Latina. Seus cursos formam profissionais para todas as áreas da indústria brasileira, desde a iniciação profissional, a graduação, pós-graduação tecnológica e doutorado. O SENAI define seus cursos de qualificação e formação técnica em função das necessidades das indústrias/mercado com visão focada para o futuro do trabalho, em consonância com as organizações e parceiros internacionais.

O coordenador de Educação Básica e Profissional do SESI-SENAI-IEL de Rondônia, Jair Coelho, destaca que “uma qualificação profissional de qualidade se torna fundamental para atender às necessidades do setor produtivo e apoiar a nova revolução industrial, chamada de Indústria 4.0. O SENAI já formou mais de 73 milhões de trabalhadores nas áreas mais relevantes da indústria, sendo referência para o desenvolvimento industrial do país”, explica.

Conforme Coelho, os dados do Mapa do Trabalho Industrial 2019-2023, elaborado pelo Departamento Nacional do SENAI para guiar a oferta de cursos, mostra que o Brasil vai precisar qualificar 10,5 milhões de trabalhadores nos níveis superior, técnico, qualificação profissional e aperfeiçoamento até 2023. As áreas tecnológicas industriais de maior demanda serão metalmecânica, construção civil, logística e transporte. “Os cursos de formação profissional estão presentes em todas as regiões do país onde existem unidades do SENAI, com o objetivo de suprir uma demanda por mão de obra qualificada e certificada”, disse.

Ainda segundo o Mapa do Trabalho Industrial 2019-2023, as profissões relacionadas à tecnologia devem ter um aumento na procura para os próximos anos. A ocupação de condutor de processos robotizados apresentará a maior taxa de crescimento do número de empregados para o período: 22,4% de aumento nas vagas disponíveis. Adicionalmente o SENAI possui os cursos, Mecatrônica, Eletroeletrônica, Ciber Sistemas para Automação e Internet das Coisas – IOT.  

Conforme o relatório Competitividade Brasil 2019-2020 da CNI, o Brasil é o 13º em competitividade entre 17 países com economias parecidas no ranking da Educação. Um outro fator a ser considerado é sobre a formação técnica gerar efeitos na renda. Na pesquisa realizada pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-RJ), os profissionais que fizeram cursos técnicos registraram um acréscimo, em média, de 17,7% na renda, em relação a trabalhadores com o mesmo perfil socioeconômico, que concluíram apenas o ensino médio regular. Nas regiões Norte e Nordeste, esse percentual é de mais de 21%.

A coordenadora pedagógica da unidade SESI-SENAI-IEL Lagoa, de Porto Velho, Juliane Loubach, acredita e defende que a educação profissional é o melhor caminho para entrar no mercado de trabalho. “Seja em Rondônia ou em qualquer outro estado, a educação profissional é investimento no futuro. Os estudantes interessados em trajetórias de formação profissional têm as opções de cursos nas modalidades presencial e a distância. Aqueles que quiserem mais informações podem acessar o link Portal SENAI”.


Mais notícias

SENAI-RO incentiva o cooperativismo e empreendedorismo para os alunos