IMPRENSA
05 de fevereiro de 2020 - 17h42

A- A A+

Avanço das reformas permitirá novas quedas nos juros, afirma presidente da CNI

O Comitê de Política Monetária do Banco Central (Copom) acertou ao reduzir os juros básicos da economia para 4,25% ano. A avaliação foi feita nesta quarta-feira, 5 de fevereiro, pelo presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Robson Braga de Andrade.


“A queda dos juros era esperada, porque a inflação está sob controle. Além disso, há a frustração com o fraco desempenho da indústria no fim de 2019 e mais o surto de coronavírus, que terá impactos negativos sobre a economia mundial”, afirmou Robson Andrade. ''Diante do cenário de incertezas, a redução dos juros é indispensável para estimular o consumo das famílias e o investimento das empresas”, destacou o presidente da CNI.


Na avaliação da indústria, há espaço para outros cortes na taxa básica de juros, especialmente se o país avançar com a agenda de reformas. “Importantes avanços para melhorar os fundamentos da economia, como a redução dos juros, o controle da inflação e a aprovação da reforma da Previdência, foram feitos em 2019. Mas é preciso fazer ainda mais”, disse Robson Andrade. “O governo, o Congresso, os empresários e os demais segmentos da sociedade precisam se mobilizar para que o país acelere a agenda de reformas voltadas ao crescimento da economia e da indústria. A prioridade desta agenda é a reforma tributária”.

 

 


Mais notícias

SESI Saúde de Cacoal promove campanha educativa de carnaval

FIERO promove Roadshow Energy Future para chamada de projetos do setor elétrico

Atividade da indústria em janeiro foi melhor do que em anos anteriores, avalia CNI

Laboral ao som das marchinhas de carnaval agita Casa da Indústria