IMPRENSA
14 de junho de 2019 - 13h22

A- A A+

Sesi-Senai-IEL Cacoal - Alunos conhecem in loco funcionamento de sistema de energia de indústria de Pimenta Bueno


 

Conhecer o funcionamento do sistema de energia elétrica fotovoltaica e dos equipamentos elétricos de energia de tensão e corrente alternada (AC) usados pela indústria Lind´Água, situada na Linha 36, - lt-7, zona rural de Pimenta Bueno. Estes foram os objetivos da visita técnica realizada por 42 alunos do curso Técnico em Eletrotécnica Noturno e turma Técnico em Eletrotécnica Ebep, da escola Sesi-Senai-IEL Cacoal, que ali estiveram sob a supervisão dos instrutores de Eletrotécnica, Ludesnilson França Couteiro e Matheus Henrique Campos Amâncio.

 

O local foi escolhido para a visitação por dispor de eletricidade industrial, assunto visto em sala de aula em várias disciplinas do curso, a exemplo das matérias Comandos Elétricos, Máquinas Elétricas e Geração e Distribuição de Energia. Na fabricação das células fotovoltaicas, os resíduos produzidos são descartados por meio de técnicas modernas que evitam a poluição ambiental. Portanto, ela não causa impactos negativos. Da mesma forma, ao ser usada, a energia solar não libera nenhum gás ou outro agente poluidor.

 

As visitas técnicas proporcionam ampliação dos conhecimentos técnicos apresentados em sala de aula pelos professores ao longo do curso como geração, transmissão e distribuição de energia elétrica.  O Projeto na Indústria Lind´Água possui 1600 painéis solares de 325wp, potência total instalada de 520kw, geração média 70.000 kwh-mês. Energia elétrica suficiente para atender 166 residências com consumo médio de 420kwh mês. Um dos maiores benefícios é a redução com os custos da energia da indústria e redução de 42.000,00 mil por mês com consumo.

 

“Por todos esses motivos, ela é considerada limpa e importante para o controle do meio ambiente. Além de não retirar da natureza recursos essenciais à vida, como a água potável, não emite gases do efeito estufa, como os combustíveis fósseis, nem polui rios e mares com vazamentos, como o petróleo, por exemplo”, explica o professor da turma Ebep e engenheiro elétrico Matheus Henrique Campos Amâncio.

 

Amâncio lembra que uma turma já está concluindo o curso e a outra está no início. “Por isso, foi de extrema importância eles vivenciarem na prática o conteúdo visto em sala de aula. A eletrotécnica é uma área com grande oferta no mercado de trabalho formal e informal e nós oferecemos capacitação profissional para atender a demanda na região” afirma.  

 

O instrutor Ludesnilson França Couteiro argumenta que a energia solar apresenta inúmeras vantagens se comparada a outras fontes. “Como ela é renovável e inesgotável, não causa danos à natureza: assim, ao contrário das hidrelétricas, as placas fotovoltaicas não requerem uma grande área de instalação nem o desmatamento de vegetações para que possam funcionar”, disse.

 

A estudante do curso Técnico em Eletrotécnica, Patrícia Siqueira da Silva afirma que “foi importante para todos nós presenciar na prática um sistema fotovoltaico, o maior da região inclusive, foi interessante saber o funcionamento da indústria, nós entramos na produção, vimos todas as máquinas em funcionamento, foi incrível”, pontua.

 

De acordo com a coordenadora de Educação, Luciane de Lima, quando o conhecimento é aliado a prática tem novo sentido e o Senai proporciona vivências reais. Buscamos formar profissionais que sejam um diferencial para o mercado de trabalho. Esta visita é mais uma ação Senai, contextualizando teoria e prática.

 

Assessoria de Comunicação Social do Sistema Fiero

 

 


Mais notícias

Encontro Integrado de Mercado da FIERO consolida a excelência dos serviços

Membros do Conselho Nacional do SESI visitam unidades de Rondônia

Alunos do SESI Lagoa participam do Nasa Space Apps Challenge 2019, na capital

Setor de Mercado da FIERO discute melhorias em sua atuação