IMPRENSA
07 de janeiro de 2020 - 08h24

A- A A+

Rondônia comemora mais um ano de crescimento nas exportações

Enquanto as exportações brasileiras recuaram em 6,4% no período de janeiro a novembro de 2019 em relação a 2018, Rondônia comemora crescimento de 3,15% das exportações ano de 2019, se comparado ao mesmo período de 2018. Esses números são apontados pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, que revelou ainda que Rondônia ficou em 16º no ranking de exportações, alcançando números superiores que os estados do Norte, como Amazonas, Acre, Amapá, Roraima, Tocantins. Apenas o Pará supera o volume de exportações na Região.

 

Dados da balança comercial indicam que de janeiro a novembro do ano passado, o estado de Rondônia exportou mais de U$ 1,2 bilhão. O destaque ficou por conta da carne, em razão do aumento no consumo de carne bovina pela China, após grande perda do rebanho de suínos daquele país.  Este valor superou os U$ 534 milhões.

 

Outro fator que colaborou para este aumento foi a melhoria contínua na qualidade do rebanho bovino de Rondônia, aliado às práticas inovadoras e rigorosas no controle sanitário das indústrias frigoríficas locais. E isto tem se mostrado um excelente cartão de visita para ampliação e abertura de novos mercados mundiais.

 

Já a soja, o estanho, o milho e a madeira perfilada e serrada também contribuíram para o crescimento das exportações do Estado. Juntos somaram mais de U$513 milhões. O destaque, entre os itens citados, ficou para a madeira perfilada apresentando um crescimento no valor exportado acima dos 57% se comparado ao mesmo período do ano de 2018.

 

E é com otimismo que a Federação das Indústrias de Rondônia (FIERO) acredita que em 2020 e nos próximos anos, esses números tendem a crescer uma vez que a economia brasileira dá sinais de reação, principalmente através das reformas propostas pelo Governo Federal.


Mais notícias

AVISO - Matrículas Sesi Porto Velho

Disposição para investir na indústria é a maior em 6 anos, diz pesquisa da CNI

Confiança do empresário é a maior desde junho de 2010, informa CNI

Feriado municipal