IMPRENSA
28 de setembro de 2020 - 13h59

A- A A+

Confiança da indústria sobe nos 30 setores industriais pesquisados em setembro, diz CNI

Em 19 setores, a confiança é maior do que há um ano. Os índices de confiança das indústrias de transformação, da construção e da extrativa cresceram pelo quinto mês consecutiva. Foram entrevistadas 2.312 empresas

 

O Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI) por setor, divulgado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), subiu em todos os 30 setores da indústria considerados na pesquisa em setembro. E, em 19 deles, a confiança é maior em setembro de 2020 do que o registrado no mesmo mês do ano passado. A pesquisa foi feita com 2.312 empresas, sendo 904 de pequeno porte, 848 de médio porte, e 560 de grande porte, entre 1º e 14 de setembro.


O ICEI da Indústria de Transformação atingiu 62,6 pontos, 5,1 pontos acima do mês anterior, com alta pelo quinto mês consecutivo. Esse índice é calculado em uma escala de 0 a 100, sendo que todos os valores acima de 50 pontos indicam confiança. O crescimento em setembro é bastante significativo na comparação com abril. No auge da crise, o ICEI estava em 34,3 pontos.


Os setores de atividade de Produtos de minerais não metálicos, Equipamentos de informática, produtos eletrônicos, Madeira, Borracha, Móveis, Máquinas, aparelhos e materiais elétricos, Máquinas e equipamentos, Químicos, Têxteis, Produtos de material plástico, Bebidas, Veículos automotores, reboques e carrocerias, Calçados e suas partes, Indústria de Transformação, Produtos farmoquímicos e farmacêuticos, Couros e artefatos de couro, Metalurgia, Extração de minerais não metálicos, Celulose, papel e produtos de papel e a categoria de Produtos diversos estão mais confiantes em setembro de 2020 do que estavam em setembro de 2019.


"É importante notar que a alta da confiança foi generalizada, alcançando todos os setores. E aqueles que tinham confiança mais baixa, até por terem sentido com mais intensidade os impactos da pandemia, mostraram em setembro as maiores altas da confiança", afirma o gerente de Análise Econômica da CNI, Marcelo Azevedo.


Na construção civil, alta acumula 21,9 pontos desde abril


O ICEI da Indústria da Construção alcançou 56,7 pontos, após crescimento de 2,7 pontos em agosto. É a quinta alta consecutiva do índice, que acumula crescimento de 21,9 pontos desde abril. Todos os três setores da Construção considerados registraram aumento do indicador. São eles: Construção de edifícios, Obras de infraestrutura e Serviços especializados para a construção. Na Indústria Extrativa, o índice cresceu 2,7 pontos em setembro, na comparação com agosto, atingindo 59,9 pontos.


Mais notícias

Mais da metade da indústria está com dificuldade para atender sua demanda, afirma CNI

Indústria pode ser protagonista da bioeconomia no Brasil, diz presidente da CNI

Pavimentação asfáltica garante qualidade e segurança à comunidade escolar do SESI-SENAI-IEL de Cacoal

Indústria se recupera da crise desencadeada pela pandemia, mas de forma heterogênea