IMPRENSA
09 de outubro de 2020 - 10h57

A- A A+

FIERO apresenta perspectivas da Indústria para a EMERON

Indústria de Rondônia, sua situação atual, perspectivas e desenvolvimento sustentável, foi o tema da palestra proferida de forma virtual pelo presidente da Federação das Indústrias de Rondônia (FIERO), Marcelo Thomé, a convite da Escola da Magistratura (EMERON), nesta quinta-feira, 8, com a participação dos seus membros e alunos.


O diretor da instituição desembargador Miguel Mônico Neto, fez a abertura afirmando que os eventos vêm trazendo ao debate as questões que envolvem o desenvolvimento econômico de Rondônia e sustentabilidade. “Na escola temos uma política de oitiva dos setores que integram a nossa sociedade”, afirmou Miguel Mônico.


Marcelo Thomé traçou um perfil das entidades representativas, como a Confederação Nacional da Indústria (CNI), e a própria FIERO, e em seguida discorreu sobre a importância da indústria para o Brasil e Rondônia. “Atualmente é o setor que mais adiciona valor à economia no Brasil, é responsável por mais de 70% das exportações de bens e serviços e quem mais investe em pesquisa e inovação no país”, ressaltou.


Comentou sobre a retomada do setor industrial neste pós-pandemia, ao mostrar que já há uma recuperação em faturamento real, horas trabalhadas e geração de novos empregos. “Isso demonstra que a indústria já está respondendo a recuperação da economia e a reabertura gradual que a pandemia permite”, destacou.


Apresentando os números locais, os setores de Serviços industriais de utilidade pública, construção, alimentos, madeira e minerais não metálicos compõem 94,2% da indústria do estado, representando 18% do PIB de Rondônia.


Amazônia+21


Durante a palestra, o presidente da FIERO apresentou as propostas sobre o desenvolvimento sustentável para a Região Amazônica, proposto pelo Fórum Mundial Amazônia+21, que acontece entre os dias 4 a 6 de novembro de forma virtual. Falou sobre os debates prévios que vêm sendo ocorrendo, inclusive convidou a todos para participar do próximo debate prévio que será nesta quarta-feira, 14, quando será abordado questões abrangendo cultura e cidades amazônicas. 


Mais notícias

Mais da metade da indústria está com dificuldade para atender sua demanda, afirma CNI

Indústria pode ser protagonista da bioeconomia no Brasil, diz presidente da CNI

Pavimentação asfáltica garante qualidade e segurança à comunidade escolar do SESI-SENAI-IEL de Cacoal

Indústria se recupera da crise desencadeada pela pandemia, mas de forma heterogênea