IMPRENSA
10 de fevereiro de 2021 - 09h19

A- A A+

Confiança do empresário cai pelo segundo mês seguido, mostra CNI

Indicador de confiança passou de 60,9 pontos para 59,5 pontos. Apesar da queda, o índice está acima da linha de corte e indica que a indústria segue confiante

 

A avaliação dos empresários sobre as condições de seus negócios em 2021 provocou novo recuo do Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI), da Confederação Nacional da Indústria (CNI). O índice caiu pelo segundo mês consecutivo, acumula queda de 3,6 pontos entre janeiro e fevereiro deste ano, e está em 59,5 pontos, em uma escala de 0 a 100.


Acesse a entrevista com o gerente de Análise Econômica da CNI, Marcelo Azevedo, em 4K e 60 FPS, e o pacote de imagens do Banco de Mídia da Indústria.


Apesar da aparente piora, o ICEI está acima e distante da linha divisória de 50 pontos, que separa confiança da falta de confiança. De acordo com o gerente de Análise Econômica da CNI, Marcelo Azevedo, a queda da confiança foi causada principalmente pela avaliação das condições atuais das empresas e da economia brasileira, que se tornou menos positiva.




“A percepção do estado atual da economia brasileira e das empresas é de melhora na comparação com os últimos seis meses, mas essa visão já foi mais forte e disseminada entre os empresários. É um indicador para ser acompanhando, pois o otimismo é importante para estimular a produção, o investimento e a geração de empregos. Esses fatores são fundamentais para a continuidade da recuperação econômica”, explica Marcelo Azevedo.


Mais notícias

Representante da FIERO destaca importância dos Conselhos Temáticos da CNI

Escolas SESI são referência em educação inovadora

Indicadores da CNI apontam alta na atividade industrial no início do ano

FIERO prepara ciclo de palestras no Mês da Mulher