Usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação em nosso site. Ao navegar, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Aviso de Privacidade e nossa Política de Privacidade. Se você concorda, clique em ACEITO.

IMPRENSA
23 de November de 2022 - 12h03

A- A A+

Fórum de Inovação consolida estratégia de mobilização das entidades em torno do assunto, diz presidente da FIERO

A terceira edição do Fórum de Inovação de Porto Velho, promovido pela Agência de Desenvolvimento (ADPVH) da Prefeitura, iniciou nesta terça-feira, 22, no Teatro Banzeiros, cuja abertura contou com a participação do presidente da Federação das Indústrias de Rondônia e da Agência, Marcelo Thomé, do prefeito Hildon Chaves, dentre outros convidados.

Em breve pronunciamento, Marcelo Thomé ressaltou que a liderança deste encontro é da Prefeitura e da Agência de Desenvolvimento e a FIERO entrou como parceiro. “Cada vez mais novos parceiros se associam a este movimento, a exemplo do Sebrae-RO, Embrapa-RO, IFRO, Unir, Instituto Amazônia+21, porque entendem que a agenda do desenvolvimento sustentável é a mesma para um novo ciclo econômico para nossa cidade e para Rondônia”, disse.

Thomé acrescentou que “entender como se traduz o potencial econômico da floresta amazônica em produto, é o principal objetivo desta agenda do eixo da bioeconomia, assim como transição energética, carbono, conservação de florestas, e tantos outros setores econômicos que mediante a inovação devemos encontrar caminhos efetivos para agregação de valor à nossa produção gerando mais renda, um ciclo de prosperidade para o estado, bons empregos, atendimento das demandas da nossa população”, explicou.

Para Thomé, o 3º Fórum de Inovação de Porto Velho consolida uma estratégia de mobilização das entidades em torno do assunto. “Durante o encontro, a partir de um trabalho do Sebrae, será entregue o mapeamento do Ecossistema de Inovação da capital com o objetivo de identificar quais as lacunas que precisam ser preenchidas para termos um ecossistema maduro, resiliente, criativo e pujante ativando os empreendedores da cidade a pensar novas soluções por meio da inovação”.

Ainda conforme o presidente da FIERO e da Agência de Desenvolvimento de Porto Velho, “tudo isso se conecta à agenda da Federação das Indústrias que promove e defende modelo de desenvolvimento sustentável para Rondônia, a partir da potencialidade da floresta amazônica e isso somente será possível mediante pesquisas. Esse é o papel da FIERO e do SENAI, apoiando todas as iniciativas inovadoras com vistas a agregação de valor a nossa produção”, finalizou.

No ponto de vista do prefeito Hildon Chaves, o princípio do processo de inovação é reconhecer que algo precisa ser feito. “Estarmos aqui é justamente para construirmos juntos e por isso, a participação da academia é fundamental e nós podemos sim, inovar nossa capital, nosso estado, e esse é um trabalho contínuo a partir do fomento da inovação. Reitero que, o fato de estarmos neste encontro significa um avanço extraordinário”, disse.

Chaves ressaltou que Porto Velho pode inovar em diversas áreas, mas para que as mudanças aconteçam, é fundamental o fortalecimento de parcerias e que todos trilhem juntos o mesmo caminho. “Vamos continuar avançando, pois temos todas as condições de viver um ciclo exitoso de novos negócios”. 

O prefeito lembrou que o fórum, nestes dois dias, constitui um espaço aberto para apresentação e discussão de soluções inovadoras para o desenvolvimento da capital. Destina-se também a apresentar as ações de fomento ao ecossistema de inovação local e ao empreendedorismo, com foco em acelerar o desenvolvimento socioeconômico do município, com ações estruturantes que tornem a cidade mais atrativa para o surgimento e fixação de novos negócios.

Participaram da abertura, representantes das entidades parceiras, entre elas, Sebrae, SENAI, IFRO, Embrapa, Fiocruz, que foram unânimes em destacar a importância do evento que conta com mesa de debates, palestras, oficinas temáticas e painéis sobre Cidade Inteligente e Sustentável, Ambientes de Inovação e Inovação no setor público. Os presidentes das Federações das Indústrias de Amapá e Mato Grosso, Frank Almeida e Gustavo de Oliveira, respectivamente, o diretor regional do SENAI-RO, Alex Santiago marcaram presença.

Ainda como parte da programação do primeiro dia do fórum, a participação do diretor de Tecnologia e Inovação do SENAI-DN, Jefferson de Oliveira Gomes, que ministrou palestra com o tema Manufatura avançada e Bioeconomia.

Primeiramente, Gomes abordou a questões relacionadas às demandas da sociedade e como ela se comporta em termos de individualidade e também no coletivo e a partir disso, com essas informações, teceu a construção de um processo de oferta de negócios e daí tendo como âncora a bioeconomia, energias renováveis e economia circular.

“Inovação é uma questão que demanda duas partes”, falou Gomes. “A primeira é ligada com criatividade e a outra, é o conhecimento técnico sobre determinado assunto, por exemplo, a biomassa especificamente do bioma amazônico, uma questão preponderante, seja para geração de energia, seja para o desenvolvimento de novos alimentos, para gerar valor de determinado produto desenvolvido pela biotecnologia, é essencial ter conhecimento, pois não adianta apenas ter boas ideias, tem de ter um sistema preparado”, pontuou.

O Fórum tem continuidade nesta quarta-feira, 23, com a participação, dentre outros convidados, da consultora do SENAI-RO, Cleópatra Caldeira, da mesma área, que será mentora na oficina sobre Desenvolvimento Sustentável, das 14 às 18 horas, no Teatro Banzeiros. Na programação de ontem, 22, o gerente de Tecnologia e Inovação SENAI-RO, José Rafael Lopes participou do painel Ambiente de Inovação.

 

 

 


Mais notícias

Parceria entre Instituto Amazônia+21 e Energisa reafirma compromisso com a descarbonização

Confiança da indústria caiu nos 29 setores analisados em novembro

Noite festiva marca outorga dos prêmios Professor Samuel Benchimol e Banco da Amazônia

Indústria da construção registra queda no ritmo de crescimento em outubro