IMPRENSA
13 de March de 2023 - 09h14

A- A A+

Brasília recebe mais de 2 mil estudantes de todo o país para o Festival SESI de Robótica

Evento aberto ao público ocorre de 15 a 18 de março na Arena BRB Mané Garrincha. Programação gratuita inclui oficinas makers do SESI Lab e seminário internacional de educação

 

Maior competição de robótica educacional do Brasil, o 5º Festival SESI de Robótica ocorre, neste ano, na Arena BRB Mané Garrincha em Brasília, entre os dias 15 e 18 de março. Mais de 2 mil estudantes de escolas da rede SESI e SENAI, públicas e privadas das 27 unidades da federação estarão reunidos em um evento gratuito e aberto ao público.

 

Os competidores, com idade entre 9 e 19 anos, desembarcam em Brasília depois de meses dedicados à programação e à construção de robôs e ao desenvolvimento de projetos sociais e de inovação para apresentar e competir com as suas criações.

 

Além do torneio de robótica, que mostra o impacto da metodologia de ensino STEAM (sigla em inglês para Ciências, Tecnologia, Engenharia, Artes/Design e Matemática) na formação pessoal e acadêmica dos jovens, o evento terá uma programação paralela, que inclui:

 

- Oficinas maker do SESI Lab gratuitas para as famílias em três dias de evento, com montagem de carrinho movido a vela e a motor, lançador de foguete e robô;

 

- Seminário Internacional SESI SENAI de Educação, com a participação de especialistas e representantes do Ministério da Educação para discutir políticas e inovações na educação brasileira, na quinta-feira (16) a partir das 14h e na sexta (17) das 9h às 16h30;  

 

- Exposição sobre o papel da educação na reindustrialização do país, com projetos desenvolvidos pelo SESI, pelo SENAI e por seus estudantes.

 

“Essa é uma edição inédita do Festival, que já vem se consolidando como o maior torneio de robótica educacional no Brasil. Ao realizar a competição junto com o seminário e a exposição sobre os desafios e o papel da educação no desenvolvimento do país, nosso objetivo é conectar essa nova geração que está recebendo uma educação inovadora e transformadora com os tomadores de decisão das esferas públicas e privadas”, destaca o diretor-geral do SENAI e diretor-superintendente do SESI, Rafael Lucchesi.

 

Oficinas do Espaço SESI Lab

 

As senhas para as oficinas maker, que têm duração média de 1 hora, serão distribuídas no local de hora em hora. Crianças, adolescentes e pais poderão se inscrever para cada uma das seguintes atividades:

 

- Carrinho movido a vela

- Lançador de foguete

- Insetos elétricos

- Carrinho movido a motor

- Oficina de robô

 

Seminário Internacional SESI SENAI de Educação

 

Na quinta-feira à tarde e na sexta-feira, educadores, especialistas e representantes do governo estarão reunidos em um seminário que vai debater o papel da educação para o desenvolvimento do país e as políticas e inovações necessárias para melhorar a qualidade do ensino e da aprendizagem. As inscrições devem ser feitas pelo site e a capacidade máxima é de 350 pessoas, mas haverá transmissão pelo Youtube dos canais do SESI e do SENAI.

 

Serão quatro painéis, com nomes de peso, como: o ministro da Educação, Camilo Santana; o secretário de Educação Profissional e Tecnológica do MEC, Getúlio Ferreira Marques; o ex-ministro da Educação e Ciência de Portugal Nuno Crato; o Professor de Design de Tecnologias de Aprendizagem da Universidade de Columbia Paulo Blikstein; o diretor do Centro de Desenvolvimento da Gestão Pública e Políticas Educacionais da FGV, Henrique Paim; a presidente-executiva do Todos Pela Educação, Priscila Cruz; além de representantes de organizações como Unesco, Google Cloud e Stellantis.

 

=> Confira a programação do Seminário Internacional SESI SENAI de Educação

 

Entenda como funcionam o torneio e as modalidades

 

A competição de robótica acontece em quatro modalidades, que variam de acordo com o desafio, o porte do robô e a idade dos competidores:

 

FIRST LEGO League Challenge (FLL): alunos de 9 a 16 anos formam equipes de 2 a 10 integrantes para construir robôs feitos de peças de LEGO, que devem cumprir uma série de atividades e somar o máximo de pontos em 2 minutos e meio em três rounds. O time ainda é responsável por idealizar e criar um projeto de inovação, que é uma solução para um problema real dentro da temática da temporada, que, neste ano, é Energia.

 

Nº de estudantes: 700

 

Nº de equipes: 100 (3 equipes de garagem, 11 de escolas públicas, 19 de escolas privadas e 67 de escolas SESI)

 

FIRST Tech Challenge (FTC): estudantes do ensino médio constroem robôs maiores, de até 19kg, a partir de um kit de peças reutilizáveis, tecnologia Android e uma variedade de níveis de programação baseada em CAD, Java e Blocks. Os competidores desenvolvem um portfólio de engenharia para detalhar o funcionamento dos robôs, que devem cumprir atividades, como carregar blocos, em uma arena.

 

Nº de estudantes: 490

 

Nº de equipes: 55 (2 de escolas públicas, 4 de escolas privadas e 49 de escolas SESI e SENAI)

 

FIRST Robotics Competition (FRC): categoria mais complexa, envolve alunos do ensino médio, que constroem e programam robôs de porte industrial, que chegam a 55 kg e têm mais de 1,5 metro de altura, para também realizar tarefas em uma arena. Esse é o primeiro ano em que o Brasil realiza uma etapa classificatória para o mundial, em Houston, nos Estados Unidos. A competição é bastante consolidada lá fora, onde os times são patrocinados por grandes empresas, como General Motors, Apple, Xerox, Google, GE Energy, Toyota, que acabam utilizando o torneio para identificar talentos.

 

Nº de estudantes: 520

 

Nº de equipes: 44 (3 da Colômbia, 9 de escolas públicas, 3 de escolas privadas e 29 de escolas SESI e SENAI)

 

F1 in Schools: o projeto educacional da FÓRMULA 1 instiga os estudantes a montarem escuderias, com três a seis integrantes. As equipes constroem um carro em miniatura, réplica dos carros oficiais de corrida, que, impulsionados por um cilindro de CO2, podem chegar a 80 km/h em uma pista de 24 metros de comprimento.

 

Nº de estudantes: 240

 

Nº de equipes: 45 (todas de escolas SESI)

 

=> Vídeo: entenda as modalidades de robótica

 

“As aulas e as competições de robótica são uma poderosa ferramenta pedagógica, que possibilita o primeiro contato de crianças e adolescentes com conceitos de programação, mecânica e design. A prática não só aproxima os jovens da ciência e da tecnologia, como também estimula o raciocínio lógico, a busca pela solução de problemas, o trabalho em equipe, a criatividade e a comunicação”, lista Lucchesi.

 

Estudantes brasileiros já receberam mais de 100 prêmios internacionais

 

De maneira pioneira no Brasil, o SESI começou a implementar o programa de robótica internamente nas suas escolas em 2006 e, em 2012, passou a realizar as competições da organização internacional FIRST no Brasil para competidores da própria rede e de outras instituições de ensino. Já são 11 anos operando a modalidade FLL; e, em 2018, o SESI começou com o FTC. Este ano é a estreia da FRC.

 

Já passaram pelos torneios de robótica organizados pelo SESI mais de 30 mil estudantes e, no decorrer desses anos, os competidores brasileiros conquistaram 101 prêmios internacionais; que deixaram como legado para o país uma nova geração de pesquisadores e engenheiros.

 

Serviço - 5º Festival SESI de Robótica 

Arena BRB Mané Garrincha 

Entrada gratuita

Estacionamento pago

Quarta-feira (15): 15h às 18h *chegada das equipes e abertura oficial às 18h

Quinta-feira (16): 9h às 18h *competições, Seminário e oficinas SESI Lab

Sexta-feira (17): 9h às 18h *competições, Seminário e oficinas SESI Lab

Sábado (18): 9h às 18h *finais da competição, cerimônia de premiação e oficinas SESI Lab

Nos quatro dias, a entrada do público é permitida até as 17h

 

Grandes números do maior torneio de robótica do Brasil

244 equipes

+ de 2 mil estudantes

+ de 470 juízes e anjos (ajudantes) voluntário

+ de 750 profissionais na organização do evento

30 mil m² de área ocupada

2 pistas de competição de F1 in Schools com 530m² e uma pista de treino com 120m²

2 arenas de competição de FTC e 1 de treino em 900m²

1 arena de competição FRC de 460m2 e uma arena de treino de 100m²

Arena de competição de FLL com 20 mesas + 20 mesas de treino em 800m²

80 toneladas de equipamentos

Sustentabilidade: gestão de resíduos com recolhimento de lixo ecológico

6 mil m² de espaço dedicado ao seminário de Educação e à exposição Interativa

Capacidade máxima de visitantes: 25 mil pessoas

 


Mais notícias

Atividade e emprego recuam na indústria da construção, mas desempenho fica acima do esperado para janeiro

Estoques industriais registram terceiro mês de queda, aponta CNI

Confiança do empresário industrial recua 0,5 ponto em fevereiro, aponta CNI

Agenda CNI: Confiança da indústria, Sondagem Industrial e Sondagem Indústria da Construção