IMPRENSA
24 de April de 2024 - 09h05

A- A A+

Confiança caiu em 21 de 29 setores industriais, aponta CNI

Empresas de todos os portes demonstraram menos confiança em abril. Biocombustíveis apresentou alta considerável e se tornou segundo setor mais confiante

 

Os Resultados Setoriais do Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI) mostram queda da confiança em 21 dos 29 setores industriais. Pesquisa da Confederação Nacional da Indústria (CNI) mostra que oito desses setores passaram de confiança para falta de confiança: máquinas e equipamentos (49,8 pontos); serviços especializados para a construção (49,8 pontos); impressão e reprodução (49,7 pontos); produtos de material plástico (49,5 pontos); couros e artefatos de couro (49,3 pontos); produtos de borracha (49,0 pontos); perfumaria, limpeza e higiene pessoal (48,2 pontos); e móveis (47,8 pontos).

 

“A piora da confiança é resultado da piora na avaliação das condições correntes dos empresários. Tanto a avaliação da economia brasileira quanto da própria empresa piorou em abril. A Sondagem Industrial e a Sondagem Indústria da Construção do mesmo mês mostraram a insatisfação com a situação financeira e a dificuldade de acesso ao crédito no primeiro trimestre de 2024, o que pode explicar essa piora da confiança dos setores da indústria”, diz o gerente de Análise Econômica da CNI, Marcelo Azevedo.

 

>> Confira aqui a entrevista completa com o economista da CNI.

 

Apesar da queda ter ocorrido na maior parte dos setores, a maioria (18) segue confiante. Em abril, dois setores apresentaram aumento de confiança e passaram da linha divisória de 50 pontos: biocombustíveis (55,9 pontos) e equipamentos de informática, eletrônicos e ópticos (52,2 pontos).

 

Atualmente, os setores com confiança mais alta são manutenção e reparação (59,0 pontos), biocombustíveis (55,9 pontos), farmoquímicos e farmacêuticos (55,5 pontos) e veículos automotores (54,2 pontos).

 

Como está a confiança por porte e por região?

 

A confiança caiu para todos os portes de empresa, mas entre as pequenas empresas, o recuo de 1,6 ponto fez com que o índice caísse para 49,7 pontos. Nos demais portes, a queda foi menor e não fez o índice ficar abaixo da linha divisória de 50 pontos.

 

Todas as regiões mostram confiança, porém, o Norte e o Sudeste mostraram quedas significativas de, respectivamente, 2,7 pontos e 2,3 pontos, em abril. O Nordeste continua como a região mais confiante com 54,9 pontos. Nas regiões Centro-Oeste e Sul as variações foram pequenas, de +0,2 ponto e -0,3 ponto.

 

Sobre os Resultados Setoriais do ICEI

 

O ICEI, como um indicador antecedente do desempenho industrial, sinaliza as mudanças de tendência de variáveis como a produção industrial, o emprego e os investimentos na indústria. O ICEI Setorial apresenta os resultados da indústria extrativa, da construção e da transformação. A publicação também disponibiliza índices de confiança para os três portes de empresa (pequeno, médio e grande) e para as cinco regiões geográficas do país.


Mais notícias

FIERO destaca investimentos de R$ 4 bilhões para financiar negócios sustentáveis na Amazônia

FIERO participa do lançamento da Facility de Investimentos Sustentáveis

CNI apoia aprovação do projeto que cria a Letra de Crédito de Desenvolvimento

Confiança dos industriais avançou pouco em maio, mostra CNI